17 DE OUTUBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 27/09/2017 - 15:12

Sintesac repudia retirada de Adicional de Complexidade dos Aposentados pelo o Governo

O Projeto havia sido aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e sancionado pelo Governo. No entanto, logo após foi devolvido à Casa Legislativa por ser considerado inconstitucional causando indignação aos Servidores da Saúde.

Da Redação,
Portal Giro Acreano

O Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), Adailton Cruz, repudiou, através de uma Nota enviada à Imprensa, a decisão do Governo do Estado de retirar o Adicional de Complexidade dos servidores aposentados.

O benefício aos trabalhadores em saúde havia sido concedido em cláusulas do Projeto de Lei Complementar número 12 que previa a ampliação de vagas para Enfermeiros e Técnicos em Enfermagem e que reajustava o valor do plantão extra das categorias.

O Projeto havia sido aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e sancionado pelo Governo. No entanto, logo após foi devolvido à Casa Legislativa por ser considerado inconstitucional causando indignação aos Servidores da Saúde.

Veja a Nota do Sindicato na íntegra:

O SINTESAC vem através desta, repudiar veementemente a decisão do governo do estado que retirou o adicional de complexidade dos servidores aposentados.

O adicional foi uma luta desse sindicato que se compromete a buscar por todos os meios fazer retornar o benefício para os aposentados, entendendo que são pessoas que se doaram a vida inteira para o estado e não podem ficar desassistidas exatamente quando mais precisam.

Informamos que já temos uma reunião agendada com o governo para a quarta-feira, para tratar dessa questão. E, que vamos buscar por todos os meios, inclusive o jurídico, a volta do pagamento do adicional aos servidores aposentados.

O Sintesac reafirma aqui seu repúdio à atitude do governo do estado que considera um atentado aos direitos legalmente conquistados desses trabalhadores.

Adailton Cruz
Presidente


Veja também

Deixe seu comentário