18 DE SETEMBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 26/10/2017 - 14:30

Sintesac apóia manifestação e comemora derrubada de liminar que impedia atuação de enfermeiros

Da Redação,
Portal Giro Acreano.

O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Acre (Sintesac) participou na manhã desta última quarta-feira (25) de uma manifestação juntamente com os enfermeiros e representantes da categoria. Eles protestavam contra uma decisão judicial que limitou a autonomia dos enfermeiros e prejudicou sensivelmente a população.

Os manifestantes se reuniram defronte da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), onde fizeram um ato contra a tentativa de retirar direitos da categoria. A ação foi ajuizada por representantes dos médicos e paralisou as atividades dos enfermeiros por alguns dias e foi caçada recentemente, devolvendo o atendimento para os usuários da saúde.

“O movimento teve a participação de vários enfermeiros e nos deixou felizes e animados para apoiar ainda mais a ação. É gratificante ver a categoria mobilizada por seus direitos e contra um movimento corporativista e doentio de uma categoria que tenta fazer uma reserva de mercado”, afirmou Adailton Cruz, presidente do Sintesac.

O sindicalista comemorou a cassação da liminar, pois esta havia restringido o trabalho dos enfermeiros: “Por conta dessa decisão deturpada a população ficou desassistida e viu o quanto é importante a participação dos enfermeiros. Mas a própria Justiça reviu o seu posicionamento equivocado e devolveu à população aquilo que esta mais deseja: o atendimento em saúde”.

Serviços voltam a normalidade

Adailton destacou que agora os programas públicos continuarão sendo realizados e os enfermeiros continuam atendendo aos usuários, solicitando exames, receitando medicamentos e fazendo encaminhamentos médicos dos mais variados.

“O Sintesac, quanto defensor dos trabalhadores sente-se honrado em estar junto nesta luta e estará sempre ao lado dos servidores quando for necessário e onde houver cerceamento de direitos. Parabéns aos servidores por se fazerem presentes e ao Judiciário por rever a posição equivocada”, complementou.

* Com informações da Assessoria.


Veja também

Deixe seu comentário