11 DE DEZEMBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 07/08/2017 - 11:04

Segurança Pública intensifica ações durante a madrugada desta segunda-feira (07)

Durante a noite de domingo, três pessoas foram presas e conduzidas à Delegacia de Flagrantes (Defla). A força-tarefa ostensiva contra o crime se mantém nas ruas por tempo indeterminado.

Da Redação,
Portal Giro Acreano

Policiamento ostensivo segue reforçado nas ruas da capital. Foto: Sérgio Vale/Secom

O Governo do Acre determinou que homens das forças de segurança tomassem as ruas de Rio Branco, em uma grande ação conjunta, para inibir as ações de ataques criminosos. Na noite de domingo, 6, e madrugada desta segunda-feira, 7, cerca de 400 profissionais militares e civis ocuparam pontos estratégicos da capital, principalmente, nos bairros mais vulneráveis de Rio Branco e demais regiões do estado.

Neste período nenhuma ocorrência de incêndio ou homicídio foi registrada na capital.  “Não vamos nos curvar perante aos criminosos, temos homens e mulheres íntegros e comprometidos com a segurança pública do nosso estado. Agradeço aos policiais que reforçaram o efetivo de forma voluntária para garantir a ordem nas ruas”, declarou o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias.

Farias, que acompanhou a operação nas ruas, disse ainda que logo após os eventos criminosos de sábado, ações rápidas foram traçadas, juntamente com o governador Tião Viana, que determinou aos demais órgãos do Estado que subsidiassem a segurança no que fosse preciso.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, Júlio César dos Santos, a ordem é todo efetivo nas ruas. “Aumentamos nosso contingente nas ruas e encaminhamos parte dos militares aos transportes de uso coletivo. Com o trabalho desenvolvido, conjuntamente com as demais forças de segurança, iremos retornar à situação de paz e tranquilidade em todo o estado”, frisou o comandante-geral.

Durante a noite de domingo, três pessoas foram presas e conduzidas à Delegacia de Flagrantes (Defla). A força-tarefa ostensiva contra o crime se mantém nas ruas por tempo indeterminado.


Veja também

Deixe seu comentário