10 DE DEZEMBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 27/11/2017 - 14:55

Mulher é presa por homicídio enquanto visitava detento em presídio de Rio Branco

Brenda Silva foi presa no domingo (26) e era procurada pela morte de Maykon Pereira. Mulher teria pedido autorização para conselheiros de organização criminosa para matar vítima.

Por Aline Nascimento,
do Portal G-1/AC.

Mulher é presa por homicídio enquanto visitava detento em presídio de Rio Branco. Foto: Aline Nascimento/G-1.

A Polícia Civil cumpriu um mandado judicial e conseguiu prender Brenda Freitas da Silva, de 21 anos, no domingo (26). Brenda ia visitar um homem que está preso no Presídio Antônio Amaro, em Rio Branco, quando foi detida. Segundo as investigações, a jovem seria a mandante da morte de Maykon da Silva Pereira, morto enquanto dormia no dia 17 de março de 2016.

Pereira foi assassinado a tiros dois dias depois de ser preso por tráfico de drogas. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) chegou a informar na época que o jovem tinha passagem por estupro de vulnerável, tráfico de drogas e roubo. Durante a 4ª fase da Operação Aquiri, a polícia prendeu 15 pessoas pela morte de Pereira.

Brenda foi apresentada na manhã desta segunda-feira (27) na Divisão de Investigação Criminal (DIC). O delegado Pedro Resende falou que ela era casada com Pereira e era agredida por ele constantemente. O casal fazia parte de uma organização criminosa.

“Algumas pessoas já tinham sido indiciadas, principalmente os conselheiros da organização que autorizaram a morte do Maykon. Descobrimos que a mulher dele foi quem arquitetou o crime pedindo para o conselho autorização para matar e ela estava com ele em casa quando foi executado”, explicou.

A polícia disse ainda que a jovem teria facilitado a entrada dos assassinos dentro da casa. Resende acrescentou que ao todo já foram indiciadas 13 pessoas pela morte de Pereira. “Ela contou que ele dormia à tarde e ia deixar a porta da casa aberta”, concluiu.


Veja também

Deixe seu comentário