11 DE DEZEMBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 07/06/2017 - 12:41

Batalhão Ambiental completa 20 anos de serviços prestados ao meio ambiente e à vida

Ao longo dos anos, além da parceria com o Imac, o BPA atua em parceria com outros Órgãos, como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama).

Da Redação,
Giro Acreano

Combater crimes ambientais em todo o território acreano e apoiar o policiamento ostensivo nas áreas rurais e estradas do estado: essa é a missão do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) da Polícia Militar do Acre, que celebrou duas décadas de existência nesta terça-feira última, 06 de junho.

Essa forma de policiamento já vinha funcionando não oficialmente anos antes, mas foi definitivamente implantada em 1997. No decorrer desses anos, o BPA não se limitou à realização do patrulhamento ostensivo, mas também desenvolveu projetos sociais que visam a inserção social de famílias moradoras da zona rural, além de várias operações de combate à degradação do meio ambiente.

“A história do BPA é de dedicação às causas do meio ambiente e à segurança da população acreana. Ao longo desse período, é visível a atuação marcante dos militares da unidade nas ocorrências que venham a pôr em risco a integridade da natureza amazônica”, ressaltou o comandante-geral da PM, coronel Júlio Cesar dos Santos.

Há sete anos no BPA, o Major Samir Freitas, Comandante do Batalhão, define esse período como “de muita aprendizagem, valorização e respeito ao meio ambiente”. “Apreendi muito com a própria natureza. Sua conservação é sinônimo de vida que perpassa gerações. Ao longo desses 20 anos, nossa maior riqueza encontra-se na capacidade técnica e operacional de cada homem que serviu e serve a esta unidade especializada”, destacou o Oficial.

Um breve histórico

O Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) nasceu de uma parceria com o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), em 1996. Inicialmente em caráter experimental, a experiência mostrou a necessidade de combate a ilícitos ambientais a partir de um serviço especializado no âmbito da Polícia Militar do Acre.

Em 1999, o chamado Pelotão Florestal esteve subordinado à então Companhia de Operações Especiais (COE), ano em que, por meio de um Termo de Compromisso com o Imac, a unidade recebeu vários equipamentos, além de veículos e fardamento específico para a tropa.

Por sua capacidade quantitativa e estrutural, em 2010, já denominada Companhia de Policiamento Ambiental, recebe autonomia administrativa. Em 2015, a unidade teve o reconhecimento do governo do Estado e foi elevada à categoria de Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA).

Ao longo dos anos, além do Imac, atua em parceria com outros órgãos, como a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama). Desde sua implantação, o efetivo do BPA passou por diversas capacitações e se tornou essencial no contexto amazônico e na defesa da causa ambiental no Acre.

* Com informações da Ascom PMAC.


Veja também

Deixe seu comentário