12 DE NOVEMBRO | |

Rio Branco, AC

Giro Acreano no Facebook Giro Acreano no Twitter Giro Acreano no Google Plus Fale conosco
Publicado em 29/03/2017 - 11:50

Aleac realizará Audiência Pública em Assis Brasil para discutir a Violência na Fronteira

A audiência será realizada no dia 30 de março, no Fórum da Comarca de Assis Brasil.

Da Redação,
Giro Acreano

Deputado Estadual e Presidente da Comissão de Segurança Pública da ALeac, Jenilson Leite (PCdoB)

O Deputado Estadual Jenilson Leite (PCdoB), Presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), apresentou um requerimento de Nº 22/2017, na tribuna do parlamento solicitando a realização de uma audiência pública no município de Assis Brasil, para discutir a violência na fronteira do país. A cidade está localizada na tríplice fronteira entre o Brasil, o Peru e a Bolívia, formando uma conturbação, ou núcleo de populações vizinhas, com a cidade peruana de Iñapari e com a cidade boliviana de Bolpebra.

A audiência será realizada no dia 30 de março, no Fórum da Comarca de Assis Brasil. O evento contará com a presença dos deputados membros da comissão de segurança pública, comissão promotora da audiência; representante das forças de segurança pública federal e estadual: Exército e a Polícia Militar, respectivamente; membros do judiciário e da sociedade civil organizada.

O autor do requerimento e presidente da comissão de segurança pública, Jenilson Leite, justificou seu pedido durante seu pronunciamento aos seus pares na tribuna da Casa do Povo. O pedido veio da comunidade, através da vereadora Toinha e da deputada Leila que é da região e segundo o parlamentar, essa parte da fronteira vive em estado de vulnerabilidade e é uma rota fácil para o tráfico de entorpecente pela ausência de fiscalização. “Atualmente a fronteira Brasil-Bolívia-Peru é um símbolo do de vulnerabilidade . São 3.400 km dividindo os limites fronteiriços dessas três nações. A falta de fiscalização pela União transformaram essa região numa rota aberta ao tráfico e ao contrabando”, justificou.

O parlamentar ressaltou ainda que, precisa de um melhor olhar da segurança pública como forma de modificar a situação e o expressivo aumento da violência em Assis Brasil. Além disso, é necessário a integração entre os municípios, o Estado, a União e as suas forças militares para garantir a segurança dos cidadãos e coibir o tráfico na fronteira do país.


Veja também

Deixe seu comentário